A NOVA CLASSE HUMAITÁ (Oberon)

images/Oberonclass.jpg (13410 bytes) O Programa de Construção Naval, em sua versão de 1968, contemplou a Marinha com a construção de novas unidades submarinas, nos estaleiros da Vickers, em Barrow-in-Furness, condado de Lancashire, Inglaterra.

O projeto de construção de duas novas unidades da classe OBERON inglesa, incluído no Plano Básico de Renovação e Ampliação de Meios Flutuantes da nossa Marinha em decorrência da previsão de baixa das velhas unidades então existentes, previa, inicialmente, a construção de dois submarinos, o  HUMAITÁ (S20), que deu o nome à classe brasileira, e o TONELERO (S 21). O contrato de construção foi assinado aos 27/Ago/1969. O plano de recebimento desses submarinos ficou conhecido como Operação Libra.

Em maio de 1972 foi ordenado a construção de mais uma unidade daquela classe, o RIACHUELO (S 22), dando origem à denominada Operação Libra Uno.

(Foto do lançamento ao mar primeiro da classe, o submarino HUMAITÁ (S 20), em 5/Out/1971)  

[HUMAITA]  [RIACHUELO]   [TONELERO] [Volta]