Iça o Dois!                                                                                                     2007 Ano 6                                           Número 24
Editorial

O processo de obtenção de sistemas navais de defesa é de maior significado para a Marinha. Desde o levantamento das necessidades de defesa, que ocorre no âmbito do Ministério da Defesa, e tomada a decisão de prover meios navais de defesa, desencadeia-se um processo de obtenção, no âmbito setorial, partindo da concepção do sistema a ser obtido até a sua concretização, seja por construção ou aquisição a partir de variadas fontes.

Esse processo deve seguir uma sistemática já testada e aprovada, desenrolando-se, geralmente, segundo a Engenharia de Sistemas, e por essa razão, tal conhecimento deve ser do domínio dos Tomadores de Decisão e dos Provedores de Meios, para que o sistema obtido tenha a garantia de otimização, principalmente no que diz respeito à relação custo-benefício - em outras palavras, será obtido um sistema ou equipamento de maior desempenho possível com os recursos financeiros disponíveis.

Para tanto é necessário que os elementos que comandam e irão comandar a Marinha tenham atualizados os conhecimentos sobre as disciplinas envolvidas no processo. Para esses oficiais é necessário iniciar-se e aprofundar-se na arte ou ciência de estabelecer-se CONCEPÇÕES e REQUISITOS. Por outro lado, partindo da LOGÍSTICA DE OBTENÇÃO, é conveniente que sejam adquiridos noções da ENGENHARIA LOGÍSTICA, da ENGENHARIA DE SISTEMAS e GERÊNCIA DE PROJETOS, CUSTOS DE CICLO DE VIDA, entre outras, como condição mínima necessária à boa gestão do material da Marinha. Claro que o aprofundamento dessas disciplinas caberá aos diferentes  profissionais com que conta a Marinha, tais como Engenheiros e Intendentes navais, além do pessoal dos quadros de funções técnicas e técnicos em geral.

O ensino na Marinha, principalmente na área de Logística, carece de atualização e aprimoramento, desde os cursos técnicos, sejam de praças ou de oficiais, até o nível Escola de Guerra Naval. Negligenciar nessa área é garantir os maus resultados no emprego dos recursos que os contribuintes põe à disposição da força,  penalizados cada vez mais pelas reduções orçamentárias, num ambiente altamente globalizado em que a tecnologia evolui rapidamente. Urge aprimorar continuamente, como manda o figurino!

***

"Sistemática e Estrutura para a obtenção de material e software navais de defesa" é um modelo tentativa que o autor apresenta segundo sua visão a partir da Sistemática de Planejamento de Alto Nível (SPAN) da Marinha.

"CONFIABILIDADE - Parâmetros para obtenção de um sistema/ equipamento - Modelo sugerido pelo autor para obtenção de sistemas/equipamentos de defesa naval."

"SUGESTÃO DE INSTRUÇÃO PARA ORGANIZAÇÃO DO ALI  NA MB" - sugestão do autor para a criação e Implantação de um Programa de Apoio Logístico Integrado na MB, já na forma de uma instrução de uso corrente no âmbito naval.



SUMÁRIO


Sistemática e  Estrutura para a obtenção de material e software navais de defesa

CONFIABILIDADE - Parâmetros para obtenção de um sistema/equipamento

SUGESTÃO DE INSTRUÇÃO PARA ORGANIZAÇÃO DO ALI  NA MB

MODELO DE CONFIABILIDADE