FORÇA DE SUBMARINOS  -  88 ANOS DE ATIVIDADES!


COMEMORA-SE NO PRÓXIMO 17 DE JULHO MAIS UM ANIVERSÁRIO DA FORÇA DE SUBMARINOS DA MARINHA DE GUERRA DO BRASIL!

O AVANÇO TECNOLÓGICO ALCANÇADO AO LONGO DESTA PROFÍCUA VIDA FOI EXTRAORDINÁRIO, GRAÇAS À COMPETÊNCIA DE NOSSOS ENGENHEIROS NAVAIS,  TÉCNICOS E SUBMARINISTAS, CUJA PERSEVERANÇA E PERMANENTE VONTADE DE SUPLANTAR AS DIFICULDADES, RESULTAM NO  ENGRANDECIMENTO, ACIMA DE TUDO, NO CONCERTO DAS NAÇÕES MAIS DESENVOLVIDAS, DO NOME DO BRASIL

(REGISTRA O "NOMAR" DE ABRIL UMA DESSAS VITÓRIAS!)

 

CORTE DO CASCO RESISTENTE DO SUBMARINO "TAMOIO"

     No dia 20 de março deste ano em que a  Força de Submarinos completa oitenta e oito anos de atividades, o Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ) realizou o corte do casco do Submarino "Tamoio", que  se encontra docado no dique almirante Schieck, para  a execução do seu primeiro Período de

O corte e solda em aço de alta tensão, além dos problemas de manutenção de circularidade nas seções trabalhadas e o perfeito alinhamento   na recolocação, constituem as mais complexas atividades industriais realizadas por um estaleiro, requerendo excepcionais conhecimentos e competência para sua realização.
     No entretanto, é a terceira vez que o AMRJ realiza o corte do casco resistente de um submarino. A primeira separação de seções foi realizada durante o primeiro Período de Manutenção Geral do submarino "Tupi", em 1998.
Manutenção Geral.
     O êxito obtido no corte de cascos resistentes   consolida  o domínio  da tecnologia  de  reparo de   submarinos desenvolvida no AMRJ. O corte  do casco  permite  a   retirada  de  vários equipamentos de bordo, que  são enviados para as oficinas daquele centro de reparos, e submetidos às diversa rotinas de manutenção em con-
corte_casco_tam.jpg (4814 bytes) Realizada em 1988, nela os nossos engenheiros  e técnicos consolidaram a prática necessária para dominar a complexa atividade.
     O segundo corte aconteceu por ocasião do reparo de meia-vida do submarino "Santa Cruz", da Armada argentina, em
dições mais favoráveis de trabalho, acarretan- do a otimização do tempo necessário à exe- cução do reparo do submarino, por sua redução.. 2000.
     Cabe destacar que o Brasil, desde a década passada, inclui-se no seleto grupo de países que detêm a tecnologia de corte e união de seções de submarinos.