COMENTÁRIOS SOBRE O PROGRAMA DE OBTENÇÃO DE UM SUBMARINO NUCLEAR PARA O BRASIL

I - O INÍCIO

        Importante passo foi dado, nesse ano de 2008, para a obtenção de um submarino nuclear para a Marinha do Brasil. Agora, sim, passamos a ter um programa formal para obtenção de um submarino nuclear, que irá modernizar nossa frota.

        Embora seja o primeiríssimo passo a formalizar o Programa de Modernização em questão, tendo todas as possibilidades de aprimoramento a partir das instruções da Diretoria-Geral do Material da Marinha (DGMM), o IÇA O DOIS! manifesta sua preocupação pela interpretação das ordens emanadas da Autoridade Superior da Marinha, como por exemplo, a que se refere a gerenciar projetos, uma vez que se não forem empregados oficiais com capacitação para serem Gerentes de Projeto (e certificados), possivelmente viremos a ter problemas  no futuro.

        Desde já fica claro que o processo de obtenção será o mesmo de que se tem valido a MB ao longo de muitos anos, qual seja o de CONSTRUÇÃO, e não de DESIGN e CONSTRUÇÃO (DESIGN aqui entendido como fases de Concepção, Projeto Preliminar e Projeto Avançado), conforme se depreende da terceira tarefa atribuída "gerenciar o projeto de construção".

        Muito embora seja um tipo de obtenção válido para a solução do grande problema proposto,  tem seus inconvenientes, pelo fato de iniciar no meio de um processo completo de Obtenção de Sistemas de Defesa. Isso quer dizer que se a MB continuar negligenciando a transmissão de conhecimentos sobre a Concepção e Desenvolvimento de seus meios de defesa navais, segundo o enfoque da Logística de Obtenção (considerando a Engenharia de Sistemas, a Engenharia Logística, o Apoio Logístico Integrado, Sistema de Qualidade no Setor do Material,  o Gerenciamento de Projetos, no mínimo)(http://subnucleardobr.com.htm) estará criando uma série de dificuldades que se exacerbarão no futuro, com grandes desperdícios de recursos

        Continuando tal negligência, certamente os oficiais que atingirem postos de alto mando (CA) não terão suficiente visão para discutir, em igualdade de condições, cláusulas contratuais com fornecedores nacionais ou estrangeiros; aprovar, entre outras, medidas para estabelecer um ambiente de compartilhamento de dados (contribuindo para aprimorar o entendimento com a Indústria Nacional); determinar o estabelecimento de sistemas orgânicos permanentes de apoio por todo o ciclo de vida dos Sistemas de Defesa obtidos, isso só para exemplificar algumas daquelas dificuldades.

        Voltando ao documento Charter do Comandante da Marinha, acreditamos que não seja exaustiva a determinação de criação das três Superintendências indicadas na Portaria, pois sentimos falta, imediatamente, da criação de uma Superintendência ou Gerência de Logística, a inseparável outra face da moeda na obtenção de complexos SISTEMAS DE DEFESA, e que poderia evitar muitos dos problemas acima vislumbrados. As duas primeiras tarefas determinadas, desse modo, cairiam dentro de suas atribuições, como elementos do APOIO LOGÍSTICO INTEGRADO  (http://subnucleardobr.com.br/ALI)

        Esperamos ver resolvidas pela DGMM, falhas da natureza apontada, que parecem sem importância a primeira vista, mas são preocupações essenciais para a partida correta, na solução do problema que ora proposto.

            Reproduzimos, a seguir, na íntegra, o Charter do Comandante da Marinha, por sua importância histórica:

 

"Portaria Nº 277/MB, de 5 de setembro de 2008

            O COMANDANTE DA MARINHA, usando de suas atribuições, resolve:

            Criar a Coordenadoria-Geral do Programa de Desenvolvimento de Submarino com Propulsão Nuclear (COGESN)), com as seguintes atribuições:

-gerenciar o projeto e a construção do estaleiro dedicado aos submarinos;

-gerenciar o projeto e a construção da base de submarinos; e

-gerenciar o projeto de construção de Submarino com Propulsão Nuclear - (SN)

    A COGESN fará parte da estrutura administrativa da Diretoria-Geral do Material da Marinha, tendo sob sua subordinação três superintendências, sendo uma de submarinos, uma de engenharia e uma administrativa, além do pessoal necessário ao seu funcionamento.

            Designar o Almirante-de-Esquadra (Refº) JOSÉ ALBERTO ACCIOLY FRAGELLI como Coordenador-Geral da COGESN.

            O Diretor-Geral do Material da Marinha baixará os atos complementares que se fizerem necessários à execução desta Portaria

            Esta Portaria entra em vigor na presente data.

JULIO SOARES DE MOURA NETO

Almirante-de-Esquadra

Comandante da Marinha"

            O IÇA O DOIS! acompanhará, pelos meios a sua disposição, todos os passos para a obtenção do Submarino de Propulsão Nuclear,  a fim de manter informado seus leitores e permitir um registro histórico do andamento dessas providências. Estamos em outubro de 2008.

VAlte(Refº) Ruy Capetti