Submarinos de água doce
SS Cobia

VAlte(Ref) Ruy Capetti

            Ano passado (2006) fui visitar familiares que vivem no estado de Wisconsin. Trata-se de um belíssimo estado, dedicado, principalmente, à agricultura.

            Com muitos lagos, rios e cidades cujos nomes demonstram suas origens indígenas,   Wisconsin surpreende por sua beleza e pela originalidade das atividades que são praticadas no estado, tudo dentro da modernidade, embora cultivando as tradições dos colonizadores e tribos indígenas que viveram e forjaram o espírito das comunidades. Em várias regiões do estado, sobres-saem diversas atividades náuticas.

            Uma de suas agradáveis cidades, às margens do lago Michigan, Manitowoc, é considerada a capital marítima do estado. A cidade foi estabelecida onde o rio Manitowoc desagüa no lago Michigan, em junção com um outro rio.

            fica o Porto da cidade, na área de Manitowoc-Two Rivers, como é conhecida, servindo de portal de entrada para as muitas atividades e amenidades no cenário quase paradisíaco do lago Michigan,  convidando o visitante a se dirigir às diversas comunidades, no interior do estado, e gozar de suas atrações festi-vas, que ocorrem por quase todo o ano.

            Para nossa surpresa, e produto do legado de construção naval que ali se desenvolveu, descobrimos o USS COBIA, talvez o submarino da II Grande Guerra (II GG) mais completamente restaurado, servindo de atração turística, inclusive para visitas e pernoites programados. Embora construído em Grotton, Connecticut, era semelhante aos submarinos construídos no lago Michigan, e portanto representativo da classe.

            O USS COBIA, da classe Gato, relembra um marco histórico da construção naval de submarinos no lago Michigan, durante aquela Grande Guerra. O submarino faz parte do acervo do agora Museu  Marítimo de Wisconsin, o maior Museu Marítimo na região dos Grandes Lagos, e um dos mais novos afiliados Smithsoniano. O COBIA é considerado a "jóia da coroa" das atrações marítimas daquela área.

          Descobrimos, com surpresa, que 28 submarinos foram construídos na Manitowoc Shipbuilding Company, que ganhou, assim, a distinção de ser o único estaleiro do interior dos EUA, a construir submarinos. Submarinos de água doce!

 

WE CAN DO IT!

                                         USS COBIA

           Inicialmente o estaleiro se propusera a construir encouraçados, participando do esforço de guerra. Porém, foi requisitado para a construção de submarinos.

              Os submarinos lançados alcançavam o lago Michigan nas proximidades do estaleiro. Daí eram deslocados para o rio Chicago, tomando em seguida o canal conhecido como Illinois Waterway (um sistema de rio-canal com 327 milhas). Desse canal passavam para o rio Mississipi, em Grafton, Illinois. Finalmente, pelo rio Mississipi alcançavam o Oceano Atlântico no Golfo do México, em News Orleans.

        Uma passagem no rio Mississipi (Chain of Rocks Channel a meio caminho entre Grafton and St. Louis ) com nove pés de  profundidade, não dava calado para o deslocamento dos subma-rinos. A solução foi transportá-los em dique flutuante rebocado. Ao chegar ao local razo, ele era esgotado, ficando com cerca de cinco pés de calado, o que possibilitava a passagem.

          Em 30 de abril de 1942, o USS PETO tornou-se o primeiro submarino lançado na história do Grandes Lagos. Seu lançamento foi lateral. ("Indigno, mas eficiente" , segundo um observador), no rio Manitowoc, seguindo  então, por propulsão própria para o lago Michigan, onde realizou as provas de mar, com a finalidade, entre outras, de testar seus equipamentos e sua tripulação.

           O USS PETO foi o primeiro submarino construído naquele estaleiro, de um total de 28 que serviram com distinção a USNavy durante a II GG! Deles, o USS RASHER destacou-se por suas operações no Pacífico, onde afundou a segunda maior tonelagem  de navios inimigos.

QUER SABER MAIS SOBRE ESSA INTERESSANTE HISTÓRIA? CLIQUE NO LINK:  http://copperas.com/SS245/cobia.htm